//
Você está lendo...
Ciências Econômicas

KARL MARX – A mercadoria (RESUMO)

Karl Marx 1882 (edited)

Karl Marx 1882 (edited) (Photo credit: Wikipedia)

MARX, Karl. O capital. Livro 1, O processo de produção do capital. Vol. I. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968. Capítulo 1, A mercadoria.

A preocupação de Marx neste primeiro capítulo de “O Capital” foi dupla: 1) mostrar ao leitor qual é a origem do valor das mercadorias; e 2) mostrar que o dinheiro só tem valor porque é também uma mercadoria. Parte do princípio de que as mercadorias têm valor-de-uso e que só se trocam valores-de-uso diferentes. Ao se permutar duas mercadorias, cria-se uma relação onde se estabelece um valor-de-troca na seguinte forma: x da mercadoria A (xA) vale y da mercadoria B (yB). Esta relação de troca implica que xA e yB possuem ambos um atributo que é igual: a quantidade de trabalho média, medida em unidades de tempo, socialmente necessária para a produção das mercadorias em questão. A sociedade leva, em média, a mesma quantidade de tempo para produzir x da mercadoria A e y da mercadoria B. O valor de uma mercadoria seria, portanto, a quantidade média de trabalho socialmente necessário para produzi-la e por isso xA e yB têm o mesmo valor. Na expressão “xA = yB”, a mercadoria B assume a forma de equivalente. Quando uma mercadoria assume a forma de equivalente geral, ou seja, quando a sociedade passa a expressar o valor de todas as mercadorias através de uma mercadoria Z, diz-se que essa mercadoria Z assumiu a forma de mercadoria-dinheiro. O ouro, que na época de Marx exercia o papel de dinheiro, nada mais é do que uma mercadoria que assumiu a forma de equivalente geral e que era aceito como tal pela sociedade como um todo. O valor do dinheiro, portanto, não é mágico e nem deriva de uma propriedade que é só sua e toda especial, como acreditavam (dizia Marx) certos economistas, mas tem valor porque é uma mercadoria como qualquer outra e que é fruto do trabalho humano.

COMENTÁRIOS

Quem quiser pode também conferir o meus fichamentos de Karl Marx A mercadoria e O processo de Troca.

Sobre Vinicius Gregory

Sou bacharel e licenciado em história pela Universidade de Brasília (UnB). Hoje trabalho na área de vendas. Represento a Oceanic, uma marca de cosméticos produzidos pela Racco, sediada em Curitiba/PR. A Oceanic oferece boa margem de lucro na revenda de seus produtos e ótimos incentivos na recomendação de novos consumidores e revendedores. Para criar sua conta na Oceanic e passar a consumir ou revender os produtos, basta acessar o link: http://escritorio.oceanic.com.br/u/vgregory

Discussão

4 comentários sobre “KARL MARX – A mercadoria (RESUMO)

  1. Muito Obrigado

    Publicado por Mateus | 11 de setembro de 2014, 12:03
  2. Ótimo, agradeço pela contribuição.

    Publicado por Brunno | 25 de setembro de 2014, 0:25

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pingback: KARL MARX – A mercadoria (FICHAMENTO) | Vinícius Matté Gregory - 4 de agosto de 2013

  2. Pingback: KARL MARX – O processo de troca (FICHAMENTO) | Vinícius Matté Gregory - 11 de abril de 2014

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Página no Facebook

Estatísticas do Blog

  • 85,328 Acessos

Quem sou eu


Sou bacharél e licenciado em história pela Universidade de Brasília (UnB). E agora estou cursando o mestrado, também em história, também na UnB. Desenvolvo minhas pesquisas na área de história da América.

%d blogueiros gostam disto: