//
Você está lendo...
Grécia, História Antiga

A questão da tirania em Atenas e seus desdobramentos imediatos

O século VI a.C. foi um momento de grandes transformações para a cidade de Atenas. De uma cidade onde o poder se concentrava nas mãos de algumas poucas famílias tradicionais e cujas leis eram conhecidas quase que exclusivamente por essas mesmas famílias, transformou-se em uma cidade de organização democrática, onde as leis estavam registradas por escrito, ampliando seu acesso a todos os cidadãos que soubessem ler. De uma cidade que se encontrava em crise econômica, transformou-se em grande “potência” econômica. Não é possível afirmar que essa transformação é uma consequência da tirania, mas esta teve, sim, um papel relevante nesta transformação.

Bust titled 'Solon' (National Museum, Naples)....

Bust titled ‘Solon’ (National Museum, Naples). This realistic representation of Solon bears little resemblance to the kind of sculpture that was produced in the archaic age. (Photo credit: Wikipedia)

A crise  e os primeiros registros escritos das leis em Atenas antecedem a tirania. Por volta de final do século VII a.C., Drácon deu início a um conjunto de reformas onde estava incluso o primeiro código de leis dos atenienses (conhecido pela severidade de suas penas). Mais tarde, no início do século VI a.C., Sólon reformulou este código de leis, mantendo do código draconiano apenas as leis sobre o homicídio, e adotou medidas econômicas a fim de controlar a crise, como, por exemplo, a proibição da exportação de produtos agrícolas (com a excessão do azeite). Assim, algumas das características importantes da Atenas clássica antecedem a tirania e não podem a ela estar diretamente vinculadas.

À segunda metade do século VI a.C. ocorreu a tirania de Pisístrato e seus filhos, Hípias e Hiparco. Por um lado, o governo de Pisístrato teve algumas boas consequências, como a implementação de um programa de construção de obras públicas, a unificação da Ática como Estado, a construção do templo na Acrópole, etc.. Por outro lado, assim como tantas outras tiranias pelo mundo grego, esta também não gozava de grande popularidade em sua segunda geração. Segundo Aristóteles[1], isso ocorreu, em boa medida, devido ao comportamento de Hiparco, que resultou em seu assassinato. Ainda segundo Aristóteles,  after this event the tyranny became much harsher. In consequence of his vengeance for his brother, and of the execution and banishment of a large number of persons, Hippias became a distrusted and embittered man[2]. O descontentamento resultante levou Clístenes, auxiliado pelo rei Cleomenes, de Esparta, a derrubar Hípias. Durante a tirania, portanto, houve um certo crescimento econômico em Atenas.

Sob a regência de Clístenes, no finalzinho do século VI a.C., Atenas veio a assumir a forma de democracia pela qual é tão conhecida. Várias reformas foram implementadas neste momento: ampliação do conselho de 400 para 500; mudança nos critérios que caracterizavam a cidadania; instituição da lei do ostracismo; etc.. Aristóteles diz o seguinte sobre as reformas: by these reforms the constitution became much more democratic than that of Solon. The laws os Solon had been obliterated by disuse during the period of the tyranny, while Cleisthenes substituted new ones with the object of securing the goodwill of the massesI[3]. Com Clístenes, então, Atenas se tornou a cidade que em breve lideraria a Liga de Delos e boa parte do mundo grego.

Parece-me razoável concluir, em função da argumentação apresentada acima, que embora a Atenas democrática clássica não seja uma consequência da tirania, certamente é parte de seus desdobramentos imediatos. As transformações já vinham ocorrendo desde antes da tirania, mas não só esta contribuiu para estas transformações como a luta para derrubá-la também teve grande relevância.

REFERÊNCIAS

ARISTOTLE. The Athenian Constitution. (Translated by Sir Frederic G. Kenyon)

[1] – Ch. 18
[2] – Ch. 19
[3] – Ch. 22

Sobre Vinicius Gregory

Sou bacharel e licenciado em história pela Universidade de Brasília (UnB). Hoje trabalho na área de vendas. Represento a Oceanic, uma marca de cosméticos produzidos pela Racco, sediada em Curitiba/PR. A Oceanic oferece boa margem de lucro na revenda de seus produtos e ótimos incentivos na recomendação de novos consumidores e revendedores. Para criar sua conta na Oceanic e passar a consumir ou revender os produtos, basta acessar o link: http://escritorio.oceanic.com.br/u/vgregory

Discussão

4 comentários sobre “A questão da tirania em Atenas e seus desdobramentos imediatos

  1. legal! parabens e sucesso!

    Publicado por Gal | 19 de maio de 2014, 14:47
  2. n achei oq queria

    Publicado por leti | 30 de maio de 2014, 19:29
  3. Muita bom, devia ter uma cronologia tipo, Monarquia > oligarquia > tirania > democracia.

    Publicado por João Vitor R. | 12 de maio de 2015, 17:31

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Página no Facebook

Estatísticas do Blog

  • 85,328 Acessos

Quem sou eu


Sou bacharél e licenciado em história pela Universidade de Brasília (UnB). E agora estou cursando o mestrado, também em história, também na UnB. Desenvolvo minhas pesquisas na área de história da América.

%d blogueiros gostam disto: