//
Você está lendo...
Retórica

Retórica: Definição do Caso

No último post sobre retórica eu falei em procedimentos, e o primeiro deles é a invenção[1]. Lembrem-se que o propósito da retórica é buscar os meios disponíveis de persuasão e que a invenção consiste em levantar os tópicos verdadeiros ou prováveis que tornem o seu argumento mais convincente.

A verdade é que a grande maioria das pessoas escreve, discute e argumenta com outras pessoas sem saber exatamente aonde quer chegar. Muitos historiadores escrevem suas obras e nós, como leitores, ficamos sem uma pista sequer de qual é sua tese, qual é seu argumento. Parágrafos longos; sem um tópico definido; sem uma linha de raciocínio; informações e mais informações que apenas fazem o leitor se perder e chegar ao meio do parágrafo e se perguntar: “mas o que ele estava dizendo no começo do parágrafo mesmo?” Essa confusão se extende aos capítulos, e dos capítulos se extende para o livro todo. Essa confusão não é restrita aos historiadores, evidentemente. O problema óbvio dessa confusão é que as pessoas discutem e argumentam com o propósito de convencer o interlocutor de alguma coisa. E quando as partes não tem clareza do que está em discusão, ninguém convencerá ninguém de nada.

Aí entra o papel da retórica. Se partirmos então da idéia de que o primeiro procedimento da retórica é a invenção, então, para levantarmos os tópicos verdadeiros ou prováveis que possam tornar o nosso argumento mais convincente, é preciso que tenhamos clareza do que está sendo posto em discussão. É o que Cícero coloca como definir o caso. É o primeiro passo da invenção.

Me parece razoável dizer que a definição do caso consiste em duas partes simples: 1) uma pergunta tópico; ou seja, qual pergunta estamos tentando responder; e 2) uma tese ou hipótese; ou seja, uma resposta ou possível resposta. Uma vez definidas estas duas partes, o leitor/ouvinte tem clareza do que está em discussão e de onde queremos chegar. E aí fica fácil pesar o argumento e examinar se o argumento o convence da tese ou não e porquê.

[1] Procedimentos da Retórica.

Sobre Vinicius Gregory

Sou bacharel e licenciado em história pela Universidade de Brasília (UnB). Hoje trabalho na área de vendas. Represento a Oceanic, uma marca de cosméticos produzidos pela Racco, sediada em Curitiba/PR. A Oceanic oferece boa margem de lucro na revenda de seus produtos e ótimos incentivos na recomendação de novos consumidores e revendedores. Para criar sua conta na Oceanic e passar a consumir ou revender os produtos, basta acessar o link: http://escritorio.oceanic.com.br/u/vgregory

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Página no Facebook

Estatísticas do Blog

  • 85,328 Acessos

Quem sou eu


Sou bacharél e licenciado em história pela Universidade de Brasília (UnB). E agora estou cursando o mestrado, também em história, também na UnB. Desenvolvo minhas pesquisas na área de história da América.

%d blogueiros gostam disto: